Prefeitura inaugura CRAS no Costa Rica

Famílias da região de Uvaranas conquistam importante espaço na área da Saúde

A Prefeitura, por meio da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa, realizou nesta quinta-feira (27), a inauguração do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), no Jardim Costa Rica, denominado como Cândida de Jesus Costa “Candinha”, localizado na Rua Ateneu Martins Fontoura s/nº.  

Valéria Francine Pereira, liderança do Costa Rica, concorda que o deslocamento das famílias dificultava adesão aos programas e por isso, o funcionamento do CRAS na comunidade é de extrema importância. “Depois do Superposto do Panamá que trouxe o atendimento de saúde mais perto da gente, agora o CRAS auxiliará as pessoas mais carentes”, disse a moradora.
Paula Valéria Ribeiro Martins, presidente da Associação de Moradores do Costa Rica, comenta que a comunidade não precisa mais se deslocar para o Núcleo 31 de Março. “Muita família não conseguiam ir até lá, não conseguiam ter os benefícios do CRAS, porque ficava muito longe”, comenta.
Elizabeth Schmidt, prefeita de Ponta Grossa, destacou a região dos bairros Neves e Uvaranas, estão sendo contemplados com muitas benfeitorias como a Estrada do Alagados, a infraestrutura na Valéria Ronchi, o início dos trabalhos do Superposto Panamá,  a Horta Comunitária Costa Rica, bem como já está iniciado no Lagoa Dourada, obras de pavimentação.
“Desta forma, entendemos ser importante beneficiar esta comunidade, também, no aspecto social. Com isso, o CRAS Candinha é o 11º em funcionamento, como também investimos em melhorias em outras unidades espalhadas pela cidade. Trabalhamos incessantemente para deixar Ponta Grossa uma cidade que seja maior,  melhor e mais humana”, ressaltou a prefeita.
A presidente da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa e secretária municipal da Família e do Desenvolvimento Social, Tatyana Belo, comenta que o CRAS é a porta de entrada para políticas públicas da assistência social. “Quando a pessoa, quando a família está em situação de vulnerabilidade, em situação de risco social, ela procura, muitas vezes, alguém de referência, alguém que tenha um vínculo, alguém que possa auxiliá-la, ajudá-la. E as unidades de CRAS foram criadas para isso, para fortalecer esse vínculo com a comunidade e auxiliá-la aonde ela precisa enquanto direito social, enquanto direito do cidadão”, disse.
Os CRAS  são os principais equipamentos de desenvolvimento dos serviços socioassistenciais da proteção social básica, quais visam a gestão territorial e o fortalecimento do acesso às políticas públicas, ao público prioritário, e em situação de vulnerabilidade social e risco pessoal.
O CRAS Candinha atenderá inicialmente, conforme análise e divisão territorial, por meio da  vigilância socioassistencial da FASPG, as vilas: Costa Rica I, II E III; Panamá; Londres; Lagoa Dourada I E II; Jardim Das Flores; San Martin; Jardim Royal; Bem Viver; Pacaembu, Padre Roque; Tropeiros I E II e Dal Col.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.