Por enquanto Raspinha só em Curitiba e Região Metropolitana

Com sistema “achou, ganhou” a Raspinha custa R$ 2,50 e prêmios variam de R$ 2,50 a R$ 60 mil

No dia 6 de junho, a empresa Apostou assinou a ordem de serviço que autorizou o início da comercialização da loteria instantânea, a Raspinha, no Paraná. Em quinze dias já foram abertos mais de 50 pontos de venda, mas por enquanto apenas em Curitiba e cidades da Região Metropolitana, mostrando a capilaridade e a aceitação dessa modalidade lotérica fiscalizada e autorizada pela Lottopar.

Os locais de venda estão divididos em pontos dedicados e revendas autorizadas e ambos só podem ser abertos e comercializar a Raspinha com autorização da Lottopar. Os pontos de venda dedicados são as lojas próprias do concessionário, que funcionam também como pontos de atendimento, onde o apostador pode pessoalmente tirar dúvidas, comprar cartelas, trocar os bilhetes premiados por dinheiro, fazer sugestões e reclamações. Já as revendas autorizadas são as bancas de revistas, panificadoras, lojas de conveniência e comércio em geral, locais em que as cartelas com premiação de até R$ 50 podem ser trocadas. Para valores acima desse montante, apenas nos pontos de venda dedicados.

Um dos pontos de revenda autorizado a comercializar a Raspinha é a Banca Tibagi, no Centro de Curitiba e administrada pelo João Paulo Feitosa, que afirma que as vendas superaram as expectativas. “Iniciamos a venda terça-feira, e no período da tarde, antes mesmo de fechar a banca, já não tinha mais nenhuma. Foram oitenta Raspinhas, vendidas rapidamente. Está sendo um sucesso, pois pelo menos 15 delas estavam premiadas. Já pedi mais e daqui a pouco a empresa responsável irá repor”, afirma o comerciante.

Para o diretor de operações da Lottopar, Fabio Veiga, esse início de operação está sendo positivo, sem nenhuma intercorrência e tudo conforme planejado. “O concessionário tem um plano de negócios com uma capilaridade bastante ampla, o que intensifica também o nosso trabalho de autorização e fiscalização. Para cada ponto de venda a ser aberto, nós fazemos um trabalho minucioso de averiguar se o local é adequado e atende aos requisitos estabelecidos em Edital, como não estar próximo a escolas, por exemplo, já que os jogos lotéricos são permitidos apenas para maiores de 18 anos”, afirmou.

O apostador sabe se o bilhete está ou não premiado raspando os campos encobertos desse bilhete, onde estão gravadas combinações de símbolos que determinam os prêmios. Em todos os pontos de venda físicos, o consumidor poderá adquirir uma raspinha pelo valor de R$ 2,50. Neste primeiro lote, são quatro modalidades de jogos: “Aposta Certa”, “Bilhar”, Strike” e “Jogo da Velha”. O sistema é o “achou, ganhou”. São milhares de prêmios com valores de R$ 2,50 a R$ 60 mil.

Os paranaenses também contam com atendimento de ouvidoria da Lottopar, onde podem participar com sugestões, reclamações, denúncias e elogios sobre as operações lotéricas. Para acessar esse canal, é só clicar na aba de atendimento, localizada no portal da Lottopar, ou ainda presencialmente na sede da autarquia, na Rua Marechal Deodoro, 950 – 1º andar, no centro de Curitiba, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13 às 17h30, pelo telefone (41) 4009-3778, bem como mediante contato direto com o ouvidor da instituição pelo e-mail ouvidoria@lottopar.pr.gov.br.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.