PCPR desmantela fábricas de balões ilegais

Balões apreendidos chegam a custar mais de R$ 20 mil

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu quatro pessoas em flagrante ligadas a um grupo criminoso envolvido em incêndios e soltura de balões. As capturas aconteceram durante uma operação deflagrada na manhã desta segunda-feira (1º), em Curitiba. Durante a ação ainda foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão. 

Seis fábricas de balões foram desmanteladas. As equipes da PCPR também apreenderam unidades prontas para soltura e mais de R$ 200 mil de papel de seda, usado na confecção de balões. Um dos balões estava sendo produzido há quatro anos ao custo de mais de R$ 20 mil.

Ao todo nove pessoas são investigadas e devem responder pelos crimes de soltura de balões, associação criminosa e incêndio, com penas que podem chegar a 12 anos de prisão.

A prática de soltar balões é considerada crime ambiental, previsto na Lei nº 9.605/98. Quem for flagrado fabricando, vendendo, transportando ou soltando balões pode ser condenado a pagamento de multa ou pena de um a três anos de prisão. Além disso, os balões juninos, de ar quente, inflamáveis e não tripulados, quando caem, podem provocar incêndios na vegetação, em residências e unidades fabris. 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.