Curso de resposta a desastres preparou bombeiros do PR para ação no RS

Força-Tarefa paranaense é formada por noventa bombeiros e equipamentos

O Paraná foi o primeiro estado brasileiro a chegar ao Rio Grande do Sul para auxiliar a população na tragédia do dia 29 de maio. A operação das forças paranaenses ajudou a resgatar mais de mil pessoas e 500 animais de locais de risco.

As técnicas empregadas para a missão no estado gaúcho foram resultado do curso realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Paraná (CBMPR), que resultou na criação da Força-Tarefa para resgate em desastres. “A ação surgiu a partir da necessidade da organização de grandes mobilizações de pessoal, equipamentos e veículos, para atendimento a grandes incidentes, em especial os desastres”, explicou o subcomandante-geral do CBMPR, coronel Antonio Geraldo Hiller Lino.

Antes do desastre gaúcho, 90 bombeiros militares do Paraná passaram durante duas semanas por instruções de capacitação para situações de calamidade, o que torna o Corpo de Bombeiros do Paraná uma as forças mais bem-preparadas para este tipo de ocorrência no país. A atividade, que ocorreu em outubro de 2023, incluiu simulações de cenários de atuação em enchentes e alagamentos em áreas deslizadas, combate a incêndios florestais e busca e resgate em estruturas colapsadas.

O curso também contou com aulas de condução de veículos 4×4, que contribuíram para dar segurança na locomoção em terrenos hostis durante as ações no Rio Grande do Sul. “Com a força-tarefa a gente garante que o pessoal que está sendo empregado tenha um treinamento adequado, com equipamento correto, e de modo muito rápido”, contou o comandante do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST), major Ícaro Gabriel Greinert. Ao todo, 120 bombeiros militares, todos voluntários, compõem a força-tarefa.

“Buscamos bombeiros com alguma capacitação nesse tipo de atividade e outros interessados na ação, desde que tivessem a possibilidade de, em caso de mobilização, ficar afastados de suas sedes por períodos mais extensos de tempo. Esses voluntários, de todas as regiões do Estado, foram convocados para capacitações”, revelou o coronel Hiller.

O curso ocorre nas três regionais do CBMPR: em Curitiba, para as unidades do 1º Comando Regional de Bombeiro Militar (CRBM) e do Comando do Comando do Corpo de Bombeiros; em Londrina e Maringá, para as unidades do 2º CRBM; e em Cascavel, para unidade do 3º CRBM.

EQUIPAMENTOS – A força-tarefa foi organizada com equipamentos, viaturas e embarcações já existentes na instituição e logo esse material ganhou reforço com a aquisição de diversos itens e equipamentos de proteção individual (EPIs). Novas compras estão previstas para o ano, incluindo caminhonetes, botes infláveis e ferramentas de resgate, totalizando mais de 50 itens. A previsão é de investimento de aproximadamente R$ 5 milhões em 2024.

No começo do mês, o Governo do Paraná já havia reforçado a estrutura do Corpo de Bombeiros com a entrega de 39 novos veículos, incluindo caminhões, ambulâncias, viaturas e equipamentos que serão usados nas ações de prevenção e de atendimento da corporação. Na ocasião também foi entregue à Polícia Militar uma embarcação blindada.

Os equipamentos e veículos somam um investimento de R$ 30,5 milhões em segurança, com apoio de emendas parlamentares. Entre os veículos estão 60 novas ambulâncias do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), as mais modernas do Brasil.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.