Jogadores que disputam o NBB fazem diferença na abertura do grupo A da LDB

Adyel (Pinheiros), Gregate (Mogi) e Vitinho (Paulistano) foram os destaques da rodada

O primeiro dia da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB) no Ginásio Antonio Prado Jr., em São Paulo, nesta segunda-feira (24), teve três jogos bastante movimentados. Destaque para atletas com bagagem no NBB CAIXA, Adyel, Gregate e Vitinho foram os nomes de Pinheiros, Mogi Basquete e Paulistano, respectivamente, nas vitórias sobre Cruzeiro Basquete, Ponta Grossa Basquete/São Camilo e Instituto Viva Vida/Cetaf. As partidas foram válidas pelo Grupo A da competição, que acontece com o apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC).

Nesta terça-feira (25), às 9h, o Mogi Basquete enfrenta o Cruzeiro, que mira a recuperação. Na sequência, às 11h15, jogam Pinheiros e Instituto Viva Vida/Cetaf. E às 13h30, o Paulistano não quer perder o embalo diante Ponta Grossa Basquete/São Camilo, que joga pelo primeiro triunfo na competição.

Pinheiros 96×73 Cruzeiro. As duas equipes começaram com muita intensidade, atacando o aro com muita ousadia. No primeiro quarto, o Pinheiros conseguiu dificultar os ataques dos mineiros, congestionando os rebotes ofensivos e criando oportunidades de segundas chances, fazendo 28×22 na parcial. No segundo quarto, em jogo muito físico os paulistas adotaram uma defesa agressiva e abriu vantagem de 53×38.

Na volta do intervalo, o Cruzeiro entrou na partida, paciente, concentrado e inteligente, freou o ímpeto do Pinheiros, que tinha feito mais de 20 nos dois primeiros quartos, fez apenas 11 no terceiro, contra 19 dos mineiros. No último quarto, os paulistas usaram a experiência para definir o confronto. A vantagem física, além da organização tática, fizeram o time de Guilherme Giovannoni impedir uma reação e vencer por 96×73.

Com 18 pontos e nove assistências, Adyel foi um dos destaques do Pinheiros. “Estou muito feliz com a oportunidade na LDB. O time tem trabalhando muito. A comissão técnica também, em prol de todos para que possamos conseguir dar o nosso máximo físico, técnico e mental. Foi só o primeiro jogo, temos muito ainda para entregar, vamos para o próximo”, afirmou o armador. Além dele, Vitor Cauã (16 pontos, nove rebotes e 23 de eficiência) e Agapy (10 pontos, oito rebotes e 19 de eficiência) também tiveram uma boa atuação.

Pelo Cruzeiro, Nicolas, com 19 pontos, quatro rebotes e 19 de eficiência, se destacou. “Fizemos um bom jogo ofensivamente, mas não fomos tão bem na defesa. Faltou principalmente bloquear os rebotes. Vamos focar isso para o próximo jogo para sair com uma vitória”, afirmou o pivô. O armador Léo Abreu também teve boa atuação, com nove pontos e cinco assistências.

Mogi 78×71. A equipe mogiana começou com intensidade, mostrando alto volume nos arremessos, fruto de um jogo com muito ritmo. Os ponta-grossenses não entraram na mesma sintonia e permitiram a vantagem de 25×15. No segundo quarto, os papéis se inverteram, o ritmo de Mogi caiu drasticamente e o de Ponta Grossa aumentou. A equipe paranaense aproveitou que a bola do rival não estava caindo e encostou no placar antes do intervalo: 37×34.

No terceiro quarto, o jogo continuou aberto, imprevisível, nervoso (afinal foram 17 faltas nesse período). A cada ataque o placar mudava, tanto que o Ponta Grossa chegou a virar e abrir três pontos, mas o Mogi terminou na frente com sete de vantagem. No último quarto, o time paranaense igualou novamente, mas, em determinado momento da partida, sofreu com ansiedade e o experiente Felipe Gregate soube definir o jogo para o Mogi: 78×71.

Com 23 pontos, oito rebotes, quatro assistências, três roubadas de bola, além de 22 de eficiência, Felipe Gregate foi o destaque do Mogi. “A passagem no adulto é muito importante por causa de experiência e isso nós trazemos para ajudar os meninos. A LDB é um choque, eu acho que a gente falhou um pouco nos arremessos por causa do nervosismo, mas, no próximo jogo, estaremos mais tranquilos, e, com certeza, iremos fazer um jogo melhor”, afirmou o armador. Além dele, Mogi contou com boa atuação de Akin (16 pontos, cinco rebotes e 16 de eficiência) e Lukas Josuel (11 pontos, nove rebotes e 14 de eficiência).

Pelo lado de Ponta Grossa, Gabriel Machado se destacou com 13 pontos, seis rebotes e 19 de eficiência. “Entramos desligados no começo do jogo, deixamos eles abrirem 10 pontos, mas, a partir do momento em que a gente colocou a cabeça no lugar, conseguimos jogar. Nós confiamos na equipe como um todo e isso deixa a gente mais tranquilo. Sabemos do nosso potencial e que podemos brigar contra as grandes equipes”, afirmou o ala. O cestinha da equipe foi Naka, com 16 pontos.

Paulistano x Viva Vida/Cetaf. Desligado dos dois lados da quadra no primeiro quarto, o Paulistano desperdiçou cestas fáceis e teve pouca intensidade. O IVV/Cetaf aproveitou e garantiu seus pontos, mas a equipe paulista fechou em vantagem de 19×16. No segundo quarto, o Paulistano intensificou a marcação e dificultou a vida do IVV/Cetaf, mesmo que não tenha feito uma partida perfeita no ataque, estava seguro e usufruiu das bolas de 3, foram 5 convertidas no quarto.

Rodando o elenco, Paulistano foi administrando o jogo no seu ritmo, sem acelerar, mas também sem predominar a passividade, marcando 13×7 no terceiro período. Na derradeira

parcial, o dono da casa teve dificuldades para pontuar, ficando quase cinco minutos com dois pontos anotados.  O IVV/Cetaf foi valente e manteve a concentração durante uma boa parte do jogo, mas, após desperdiçar dois ataques, viu o adversário abrir vantagem e fechar o jogo em 73×49.

Vitinho teve uma atuação sólida, com 10 pontos, quatro rebotes e cinco assistências, com 19 de eficiência, e foi importante em momentos decisivos do jogo. “Estreia da LDB em casa, estava todo mundo meio nervoso, ansioso, coisa normal de primeiro jogo. Acho que conseguimos fazer um bom jogo, soubemos colocar o nosso ritmo, rodar o time, jogamos coletivamente e conseguimos levar bem o jogo”, afirmou o armador. Além dele, o Paulistano contou com o bom desempenho de Vinicius Mogi (15 pontos, seis rebotes e quatro roubadas de bola) e Murilo (13 pontos e seis rebotes).

Pelo IVV/Cetaf, Wanderley se destacou com 10 pontos, três rebotes, três assistências para 13 de eficiência. “Acho que faltou experiência. A nossa equipe é muito nova. Para os próximos jogos vamos colocar a cabeça no lugar e nós, os mais velhos, vamos tentar ajudar os mais novos”, afirmou o ala. João Martins também teve boa atuação, com 14 pontos e nove rebotes.

A LDB é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), com patrocínio máster da Caixa Econômica Federal e Loterias Caixas, bola oficial Penalty, parceria do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), EMS, UMP e Genius Sports.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.