Caso Ísis: vigilante revela que jovem pediu R$ 2 mil antes de desaparecer

As buscas pelo paradeiro da jovem Ísis Victória Miserski, de 17 anos, que mobilizaram o Corpo de Bombeiros após o último sinal de seu celular na entrada da cidade, não obtiveram sucesso até o momento. Entretanto, o caso ganhou desdobramentos após detalhes fornecidos por Marcos Vagner de Souza, um vigilante local e principal suspeito do crime, serem revelados.

Em entrevista, Marcos admitiu ter tido contato com Ísis e descreveu como os dois se conheceram, assim como os eventos que precederam o desaparecimento da adolescente. “Eu a conheci em festas e baladas. Em abril deste ano, me separei da minha esposa e a procurei”, afirma.

De acordo com o vigilante, ele encontrou Ísis pela última vez no dia 1º de junho, data do desaparecimento da jovem, onde discutiram sobre a gravidez da jovem. “Ela me pediu R$ 2 mil e depois solicitou que a deixasse em uma praça, onde uma amiga a esperava”, contou Souza. Entretanto, ele mencionou um incidente no trajeto que poderia lançar luz sobre o caso. “Após deixá-la na praça, tive um problema com a mangueira de combustível do meu carro. Parei para consertar na rotatória, e quando voltei, Ísis não estava mais lá”, conta.

As investigações seguem em curso.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.