Atletas paranaenses brilham no Mundial de Ginástica Rítmica em Milão

Nicole e Maria Eduarda são bolsistas do Geração Olímpica e Paralímpica do Paraná

 Destaque da Copa do Mundo de Ginástica Rítmica, que foi disputada em Milão, na Itália, a Seleção Brasileira contou com a participação das atletas paranaenses Nicole Pircio e Maria Eduarda Alexandre, bolsistas do programa Geração Olímpica e Paralímpica (GOP), do Governo do Estado.

Ambas foram contempladas em cinco edições do Geração Olímpica Paralimpica, que é o maior programa em nível estadual de incentivo ao esporte na modalidade bolsa-atleta e conta com o patrocínio exclusivo da Copel.

Com as maiores notas de 2024, o conjunto brasileiro formado por Duda Arakaki, Victoria Borges, Deborah Medrado, Sofia Pereira e Nicole Pircio conseguiu somar 71,500 pontos e faturar a prata. Faltando pouco mais de um mês para as Olimpíadas de Paris, as brasileiras só ficaram um décimo atrás das chinesas, atuais vice-campeãs mundiais. 

Na categoria individual geral, Maria Eduarda Alexandre ficou dentro do top-10 pela primeira vez na carreira. Ela se tornou a primeira brasileira a ultrapassar a marca dos 130 pontos (com 130.100)  na história das Copas do Mundo. “Maria é uma grande revelação do nosso País, atendendo a todas as expectativas, juntamente com a sua treinadora, Solange, que vem fazendo um trabalho fenomenal”, afirma a técnica Dayane Camillo, duas vezes finalista do conjunto de ginástica rítmica dos Jogos Olímpicos e bicampeã dos Jogos Pan-americanos.

Segundo a ex-ginasta, o incentivo do Governo do Paraná à modalidade foi fundamental para o sucesso nos últimos anos. “A ginástica rítmica vem crescendo muito com a ajuda do Proesporte e do Geração Olímpica e Paralímpica, e isso é formidável na preparação de uma grande atleta”, enfatiza Dayane. Ela lembra que o Paraná já tem duas representantes com passaporte carimbado para a França – além de Nicole, que está no conjunto, Bárbara Domingos estará competindo no individual em Paris.

O Programa de Fomento e Incentivo ao Esporte (Proesporte), citado por Dayane, permite que o contribuinte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) destine parte do valor a recolher para projetos esportivos credenciados pela Secretaria do Esporte.

Somando os cinco editais já lançados, o investimento do Estado soma R$ 78 milhões. Foram R$ 2 milhões no primeiro edital (2018), R$ 8 milhões para o segundo (2019), R$ 9 milhões para o terceiro (2020) e R$ 9 milhões para o quarto edital (2022). No final do ano, o Governo do Estado R$ 50 milhões do quinto edital se destinam a projetos que serão desenvolvidos entre 2024 e 2025.

Já o Geração Olímpica e Paralímpica recebeu R$ 5,2 milhões na sua 12ª edição, em 2024. Com isso, o programa concedeu 1.276 bolsas a atletas e técnicos nas categorias atleta de base e estudantil, atleta nacional, atleta internacional, atleta olímpico ou paralímpico. Desde que foi criado, há 12 anos, o Geração Olímpica e Paralímpica soma mais de 15 mil bolsas ofertadas, com investimentos de R$ 50 milhões. Foram atendidos 8,2 mil atletas e técnicos.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.